boi por milho

Boi por milho, boi por soja. Saiba mais!

No Farmnews, painel de mercado, Felipe Syuffi atualiza os dados da relação de troca de boi por milho e boi por soja. Após as recentes quedas nos preços do milho e da soja, como está o poder de compra do pecuarista comparado a esses grãos?

Como temos ressaltado no Farmnews, essa conta é um indicador de preços muito utilizado uma vez que é importante para avaliar a dinâmica de custos da produção confinada.

A primeira Figura abaixo apresenta os valores médios mensais históricos da relação de troca referente ao potencial de compra de sacas de milho a partir da venda de uma arroba de boi gordo, segundo preços do CEPEA/ESALQ.

 

Fonte: Dados do CEPEA/ESALQ

Fonte: Dados do CEPEA/ESALQ

 

A Figura acima destaca a recente recuperação do poder de compra do pecuarista. Atualmente é possível comprar cerca de 3,8 sacas de milho a partir da venda de uma arroba de boi gordo. Nos últimos 10 anos a média do poder de compra do pecuarista é de 3,6 sacas de milho (60kg), embora muita volatilidade ocorra neste indicador. Em 2015, por exemplo, essa troca chegou a 6,0 sacas de milho por arroba de boi gordo e foi o patamar mais elevado desta série histórica. Por outro lado essa relação chegou a estar próxima de 2,0 sacas por arroba em 2007.

Após contínua queda, a relação boi por milho apresenta recuperação e hoje está acima da média histórica, indicando melhora do poder de compra do pecuarista.

A alta na relação boi por milho se deve pelo momento de maior estabilidade de preços do boi gordo em relação ao grão. Na Figura abaixo, observamos movimento de queda  no preço do milho em jul-16, que mesmo assim apresenta preço superior ao praticado nos anos anteriores. Entretanto é favorável a melhora no poder de compra do pecuarista.

 

Fonte: Dados do CEPEA/ESALQ

Fonte: Dados do CEPEA/ESALQ

 

A terceira Figura, por sua vez, mostra a relação de troca de boi gordo por sacas de soja (60kg), segundo dados do CEPEA/ESALQ.

 

Fonte: Dados do CEPEA/ESALQ

Fonte: Dados do CEPEA/ESALQ

 

Hoje essa troca de boi por soja mostra sinais de recuperação, ainda que discretos, indicando um momento um pouco melhor para o pecuarista comparados aos meses anteriores.

Os dados históricos desses últimos 10 anos mostram uma relação de troca entre saca de soja e boi gordo próxima de 1,8 sacas. O interessante é avaliar os extremos observados. Na Figura, observamos que no final de 2012, devido a forte valorização do grão, a relação de troca era próxima a 1, ou seja, o pecuarista comprava uma saca de soja com uma @ de boi gordo. O que praticamente inviabilizou sua utilização como alimento proteico no confinamento, naquele momento.

Essa relação de troca – boi por milho e soja – reflete diretamente no poder de compra do insumo pelo pecuarista e resulta num forte indicador do custo e viabilidade da engorda confinada. Uma vez que ambos são a base proteica e energética da dieta dos confinamentos, na maior parte do país.

Uma relação mais favorável ao pecuarista, ou seja, quando se é possível adquirir mais sacas de grão pela venda do boi gordo estimula o confinamento de animais, enquanto que seu inverso é verdadeiro, ou seja, quando a relação não é favorável o confinador deve pensar duas vezes antes de confinar os animais.

O objetivo do Farmnews, painel de mercado, é te manter informado! Pecuaristas, profissionais do setor, estudantes e interessados no assunto, sigam nossas notícias. Siga-nos pelo www.facebook.com/belogics

Acesse a Farmlogics pelo www.farmlogics.com.br, cadastre-se e faça a gestão de seu rebanho por uma ambiente que oferece recursos e facilidades online. Saiba mais!

Boi por milho, boi por soja. Saiba mais! was last modified: by

Analista de operações de commodities na Control Union. Graduado em Medicina Veterinária pela USP/FZEA Construindo uma sólida carreira em agribusiness – experiência com confinamentos, mercados futuros, inteligência de mercado e operações financeiras com commodities.