fazendeiros brasileiros

Fazendeiros brasileiros e americanos. Quais as diferenças?

O Farmnews destaca o artigo do Ed.W Siatti e sua opinião sobre as diferenças entre os fazendeiros brasileiros e americanos.

Aproveitamos para traduzir o texto e compartilhar com os leitores do Farmnews! Vale a pena conferir!

O clima nos EUA definitivamente impõe uma grande diferenças para os fazendeiros dos dois países.

Não há dúvida de que os fazendeiros brasileiros têm vantagem no número de cultivos que podem ser realizados por ano em climas tropicais. Duas colheitas ou até mais podem ser cultivadas por ano no Brasil, enquanto os agricultores dos EUA geralmente podem cultivar apenas uma cultura, com algumas exceções no sul do país.

Com relação a soja, o Brasil deve continuar a expandir a área cultivada nos próximos anos, enquanto qualquer expansão na área de soja dos EUA será limitada. É apenas uma questão de tempo até que o Brasil seja consistentemente o maior produtor de soja do mundo.

Ambos os países estão próximos em termos de produção e produtividade quando o assunto é soja. O Brasil com 100,0 milhões de toneladas (3.050kg por hectare) e os EUA com 106,5 milhões de toneladas (3.140kg por hectare).

Quando se trata da produção de milho, a conversa é outra. O Brasil tem um longo caminho a percorrer e não fará frente aos EUA em relação a produção no futuro próximo.

O Brasil já emergiu como um concorrente significativo nas exportações de milho e as exportações de milho do Brasil continuarão a aumentar. Em termos de produção de milho, os EUA com 347,6 milhões de toneladas (10.590kg por hectare) seguem soberanos, ao passo que o  Brasil com 85,0 milhões de toneladas (5.200kg por hectare).

Uma das grandes diferenças entre os fazendeiros brasileiros e americanos está nos custos de produção.

Os fazendeiros brasileiros sofrem com custos variáveis mais elevados comparado aos americanos, principalmente para os insumos químicos e fertilizantes. O custo variável no Brasil é maior comparado aos EUA.

Por outro lado, os custos fixos no Brasil são muito menores que nos EUA, principalmente devido ao valor da terra entre os países. O Brasil ainda possui área de expansão agrícola, como no Cerrado, o que contribui para manter os custos fixos mais baixos em relação aos americanos.

Vale lembrar, contudo, do custos internos de transporte de milho e soja. Esses custos são muito elevados no Brasil e reduzem a diferença entre o Brasil e os Estados Unidos.

Vamos continuar apresentando mais diferenças entre os fazendeiros brasileiros e americanos. Fique atento!

O Farmnews é o canal de notícias da Farmlogics – www.farmlogics.com.br, que oferece um ambiente de controle de rebanho e gestão da pecuária de corte. Confira!

Fazendeiros brasileiros e americanos. Quais as diferenças? was last modified: by

Zootecnista, editor do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!