compra coletiva no agronegócio

Compra coletiva no agronegócio, pode funcionar?

O modelo de compra coletiva no agronegócio pode ter um destino diferente dos sites de compra coletiva do varejo?

Primeiro, é importante destacar que a compra coletiva no varejo e a compra coletiva no agronegócio tem propostas diferentes. Mas é importante apresentar um pouco da histórica desse mercado no Brasil para entendimento aos menos familiarizados com o assunto. 

O conceito de compra coletiva é, como o termo diz, grupos de pessoas que se unem para fazer compras. E o objetivo é reunir pessoas que queiram um mesmo produto e assim negociar descontos. Isto funciona porque quanto mais uma empresa vende, menor será a necessidade de incluir “custos de risco” e “custos fixos” no preço final dos produtos.

O fato é que, com a internet, a comodidade de receber as ofertas por e-mail, impulsionou a procura pelos serviços de compra coletiva. Quem já não ouviu falar dos sites de compra coletiva como o Groupon e Peixe Urbano, por exemplo.

Pois é, esses sites de compra coletiva foram sucesso no início da década, especialmente nos anos de 2010 e 2011. Depois praticamente deixaram de existir. Vale lembrar que chegaram a existir no País mais de 1.200 sites de compra coletiva.

E o que aconteceu com eles? Boa parte dos sites de compra coletiva deixaram de existir. A princípio, parecia um formato de negócios de sucesso mas, na prática não foi bem assim.

A história não funcionou como deveria porque atrelada a baixa margem de lucro, os consumidores perceberam a queda na qualidade dos produtos e serviços prestados.

No caso dessas empresas de compra coletiva, o negócio migrou para os aparelhos portáteis e as empresas passaram a investir na experiência do consumidor móvel. Com soluções para dispositivos móveis, a ideia passou a ser de apresentar ofertas que estão próximas do usuário, para usá-las na mesma hora.

E no agronegócio? Bom, conceito de compra coletiva no agronegócio é diferente daquela que foi aplicada para o varejo.

A decisão de compra dos insumos no agronegócio são melhor planejadas e não acontecem no impulso, como no varejo. E também porque a compra no meio rural é mais técnica e costuma envolver determinados produtos e marcas de preferência dos produtores.

Por isso a compra coletiva no agronegócio tem percepção de valor e um formato diferente daquela aplicada para o varejo.

O fato é que comprar bem, em termos de preços, tem um efeito determinante no lucro da agricultura e pecuária e isso ninguém discute. 

Aliás, o Farmnews tem destacado a importância de comprar bem no agronegócio, o que é diferente de comprar barato. Isso porque existe uma diferença enorme entre comprar bem um produto bom e comprar barato um produto de qualidade discutível.

E você, está interessado em saber mais sobre compra coletiva e nos auxiliar a entender melhor o assunto? Clique aqui e participe das nossas discussões!

Siga o Farmnews, o canal de notícias do agronegócio!

Compra coletiva no agronegócio, pode funcionar? was last modified: by

Zootecnista, editor do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!