mercado do boi gordo

Retrospectiva do mercado do boi gordo em 2019!

O mercado do boi gordo em 2019 ficou para a história da pecuária do Brasil. Vamos aproveitar para relembrar os destaques do ano!

Segundo pesquisadores do Cepea, depois de atravessarem o primeiro semestre registrando pequenas oscilações, os preços do boi gordo e da carne passaram a subir no início do segundo semestre, sendo alavancados em novembro (clique aqui), quando atingiram recordes reais da série do Centro de Pesquisas.

Segundo o Cepea, ao longo do período, ficou evidente ao setor a importância da atuação no front externo e nos nichos de mercado. Novas plantas frigoríficas foram habilitadas para exportar a carne à China (clique aqui), principal destino do produto brasileiro.

Dados da Secex mostram que as exportações de carne estiveram acima das 100 mil toneladas o ano inteiro, atingindo recordes de volume e de receita. Com a procura doméstica ainda fragilizada na maior parte do ano, devido ao baixo poder de compra da população, as exportações acabaram ajudando a escoar a produção e a sustentar os valores internos da arroba e da carne.

Na primeira metade do ano, pesquisadores do Cepea ressaltam que os valores foram sustentados pela menor oferta doméstica e também pela demanda por parte de frigoríficos, especialmente para atender a exportação. Em junho, especificamente, os preços se enfraqueceram, influenciados pela paralisação temporária dos embarques de carne bovina à China (em decorrência do caso atípico de “vaca louca” em um animal de Mato Grosso). Além disso, a oferta de animais com o final da safra e início da entressafra também acabou resultando em quedas nos preços da arroba em boa parte daquele mês.

Já a partir da segunda metade do ano, dados do Cepea mostram que os preços de toda a cadeia pecuária iniciaram um movimento de alta, impulsionados pelo ritmo intenso das exportações brasileiras da proteína e pela baixa oferta de animais prontos para o abate. Mais para o final do segundo semestre, o aquecimento também na demanda doméstica, como típico para o período, também reforçou as elevações nas cotações.

No caso da arroba no estado de São Paulo, em novembro, foram registradas as duas mais intensas altas diárias do indicador Cepea – no dia 5, a elevação foi de 5,05%, e no dia 21, de significativos 11,85% – e, consequentemente, pelo expressivo avanço mensal, de 35,53%. No dia 29 de novembro, o Indicador atingiu R$231,35, o maior valor real da série do Cepea, iniciada em 1994. Para a carne negociada no mercado atacadista da Grande São Paulo, a alta em novembro foi de expressivos 35,01%, com o recorde real da série (iniciada em 2001) registrado no dia 28, quando a carcaça casada do boi atingiu R$16,46/kg.

Tomando-se como base as médias mensais do indicador do boi gordo segundo dados do Cepea, a média de 2019, em termos nominais, foi de R$163,15, sendo 12,4% superior à de 2018. Em termos reais (valores deflacionados pelo IGP-DI), a média de 2019, de R$166,33, ficou 6,1% acima da do ano anterior, de R$156,78.

Clique aqui e confira a evolução anual de preços do mercado do boi gordo, em termos nominais e corrigidos, entre os anos de 2010 e 2019!

Para a carne negociada no mercado atacadista da Grande São Paulo, o movimento foi o mesmo. Dados do Cepea mostram que a média nominal de 2019 da carcaça casada do boi, de R$11,28/kg, foi 14,1% superior à de 2018. Em termos reais, a média do ano foi de R$11,50/kg, 7,6% acima da média real de 2018.

Quanto ao bezerro, em termos nominais, a média de 2019 do Cepea foi de R$1.318,08/cabeça, 11,33% acima da de 2018. Considerando-se os efeitos da inflação, a média de 2019, de R$1.344,30, esteve 5,02% maior que a de 2018 (R$1.280,04).

A maior valorização do mercado do boi gordo frente ao bezerro melhorou a relação de troca do pecuarista que necessita repor o rebanho no mercado. Clique aqui e confira os dados!

De janeiro a dezembro de 2019, o Brasil exportou 1,532 milhão de toneladas de carne bovina in natura, 13,3% a mais que ano anterior e um recorde anual. A receita somou R$25,3 bilhões, 22,45% a mais que a registrada de janeiro a dezembro de 2018 – dados da Secex. No ano, o maior volume embarcado em um mês, de 170,5 mil toneladas, foi observado em outubro e a maior receita, de R$3,14 bilhões, em novembro.

E por falar no mercado do boi gordo, compare a variação acumulada no preço da arroba com algumas das principais alternativas de investimento (clique aqui).

Adaptado do Cepea

Siga o Farmnews, o canal de notícias do agronegócio!

Retrospectiva do mercado do boi gordo em 2019! was last modified: by

Zootecnista, editor do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!