preço do milho desaba

Preço do milho desaba na 1° quinzena de abril: perda de quase 15%

O preço do milho desaba no acumulado dos primeiros 15 dias de abril de 2020, com perda de 13,2% no período.

Se no 1° trimestre de 2020 o milho foi o destaque de alta dentre as commodities avaliadas pelo Farmnews (clique aqui), na 1° quinzena de abril o cenário mudou completamente.

E esse cenário mudou devido, principalmente, a perspectiva de queda no consumo global de milho, com consequências diretas no estoque mundial do grão esperado para a safra 2019/20. Vale lembrar que o USDA revisou para baixo, em abril, a expectativa do saldo final de estoque em virtude da queda no consumo devido aos efeitos negativos da COVID-19. Clique aqui e saiba mais do assunto!

A Figura a seguir ilustra a evolução diária do preço do milho, segundo indicador Cepea (base Campinas-SP), em 2020, até a parcial de abril (15).

preço do milho desaba
Fonte: Dados do Cepea (adaptado por Farmnews)

O preço do milho desaba ao ponto de ficar perto de zerar os ganhos acumulados no ano que chegaram a alcançar cerca de 25,0%, com o grão atingindo patamar recorde histórico em termos nominais, ultrapassando a barreira de R$60,0 por saca. Isso porque no dia 15 de abril a alta acumulada no ano foi de apenas 7,8%, lembrando que o preço do milho iniciou 2020 cotado a R$48,43 por saca.

E, claro, o preço futuro do milho para vencimento em setembro (CCMU20) já sofre as consequências da perda de força do grão no mercado físico em abril.

O Farmnews apresenta os dados de produção dos maiores países produtores de milho para a safra 2019/20. O USDA revisou em abril de 2020 os dados esperados de produção de milho no mundo e entre os principais produtores países na safra 2019/20. Clique aqui e confira!

Siga o Farmnews, o canal de notícias do agronegócio!

Preço do milho desaba na 1° quinzena de abril: perda de quase 15% was last modified: by