preços do milho

Preços do milho e soja seguem tendência de alta em agosto de 2018

O movimento de alta dos preços do milho, iniciado em julho, segue firme no mercado brasileiro.

Segundo pesquisadores do Cepea, estimativas divulgadas no início de agosto confirmam redução da produção da segunda safra e das exportações, cenário que reforçou a retração vendedora, visto que esses agentes têm expectativas de preços do milho em alta nas próximas semanas.

Já compradores com necessidades de repor estoques no curto prazo precisam elevar os valores de suas ofertas para conseguir realizar novos negócios. O maior interesse por parte da indústria tem feito com que as altas ocorram em maior intensidade nas negociações entre empresas do que no preço pago ao produtor, principalmente em estados consumidores, como São Paulo e Santa Catarina.

No acumulado de agosto, até o dia 10, o milho acumula alta de 7,1% e cotado a R$42,15 por saca. No ano o preço do grão acumula alta de 24,8%. A Figura a seguir apresenta o comportamento de preços do milho ao longo de 2018, segundo indicador Cepea/Esalq, base Campinas-SP.

 

Fonte: Dados do Cepea/Esalq (adaptado por Farmnews)

 

A valorização do dólar frente ao Real (clique aqui), o maior interesse chinês pela oleaginosa brasileira (clique aqui) e a redução no estoque nacional de passagem sustentaram os preços internos da soja nos últimos dias e elevaram a liquidez nos portos.

A alta, no entanto, foi limitada pela diminuição dos prêmios de exportação no Brasil, por conta das expectativas de safra recorde nos Estados Unidos, da redução da demanda doméstica e da possível menor importação da China, devido ao menor consumo de farelo de soja naquele país. No mercado brasileiro, conforme colaboradores do Cepea, algumas indústrias já sinalizam parar para manutenção a partir da segunda quinzena de agosto.

Apesar de este ser um período comum para esta atividade, algumas unidades estão antecipando a paralisação, devido à menor oferta, que, por sua vez, se deve à retração vendedora e à dificuldade no recebimento do grão. Grandes tradings ainda indicam que as transações nacionais estão praticamente travadas, diante da tabela de frete mínimo.

O indicador Cepea/Esalq da soja Paranaguá (PR) esteve praticamente estável no acumulado de agosto, até o dia 10 de agosto, a R$89,15 por saca. No acumulado de 2018, até o dia 10 de agosto, a alta é de 23,1%.

Adaptado do Cepea

Siga o Farmnews, o canal de notícias do agronegócio!

Preços do milho e soja seguem tendência de alta em agosto de 2018 was last modified: by

Zootecnista, editor do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!