preços do milho

Preços do milho e da soja iniciam junho de 2019 pressionados!

Os preços do milho e da soja iniciam o mês de junho de 2019 em queda, pressionados pelo câmbio e incertezas externas.

Após o forte movimento de alta dos preços na segunda quinzena de maio (clique aqui), o enfraquecimento da demanda tem limitado as elevações neste início de junho – ou até mesmo pressionado os valores – em algumas regiões.

Segundo colaboradores do Cepea, compradores se mostram abastecidos e, por isso, postergam novos negócios, à espera da entrada efetiva do milho da segunda safra. Do lado da oferta, o avanço da colheita nas principais regiões produtoras eleva a disponibilidade interna e pressiona as cotações.

Alguns vendedores, no entanto, aguardam maior definição sobre a safra norte-americana – diante do atraso no semeio de milho nos Estados Unidos, esses vendedores mantêm a expectativa de aumento das exportações brasileiras e, consequentemente, de novas reações nos preços internos. Aliás, a exportação de milho do Brasil em maio de 2019 apresentou forte alta. Clique aqui e confira os dados!

Entre 31 de maio e 7 de junho, o indicador Cepea/B3, região de Campinas (SP), apresentou queda de 3,5%, cotado a R$37,19 por saca no dia 7.

E por falar em preços do milho, clique aqui e confira os melhores meses para vender o grão em termos de valores!

Com relação a soja, a desvalorização do dólar frente ao Real e a queda dos preços futuros na CME Group (Bolsa de Chicago) pressionaram as cotações da soja no Brasil nos últimos dias.

Esse cenário, atrelado a preocupações com o clima nos Estados Unidos, afastou agentes do mercado. Compradores e vendedores brasileiros seguem atentos ao semeio da oleaginosa nos Estados Unidos.

Conforme dados do USDA, entre 26 de maio e 2 de junho, o semeio avançou 10%, atingindo 39% do total da área esperada, bem abaixo dos 86% do mesmo período de 2018 e dos 79% da média dos últimos cinco anos. Vale lembrar que o período considerado ideal para o cultivo de soja nos EUA se aproxima do fim, fator que pode limitar a produtividade naquele país.

O indicador Cepea/B3 da soja Paranaguá (PR) recuou 1,2% entre 31 de maio e 7 de junho, indo para R$81,54 por saca no dia 7.

Vale lembrar que ao contrário do milho, a exportação de soja do Brasil caiu sensivelmente em maio de 2019, puxado principalmente pelo menor ritmo de compra da China (clique aqui).

Adaptado do Cepea

Siga o Farmnews, o canal de notícias do agronegócio!

Preços do milho e da soja iniciam junho de 2019 pressionados! was last modified: by

Zootecnista, editor do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!