produção agropecuária

Resultado da produção agropecuária em 2017 revisado para cima

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2017 está estimado em R$535,4 bilhões, 4,5% acima do obtido em 2016 (R$512,5 bilhões).

O resultado das lavouras corresponde a R$367,9 bilhões e o da pecuária a R$167,5 bilhões. O crescimento do valor real das lavouras é de 10,2%, enquanto o da pecuária apresenta recuo de 6,3%.

De acordo com o coordenador-geral de Estudos e Análises da SPA, José Garcia Gasques, como o ano agrícola está quase encerrado para a maior parte das lavouras, não deve haver mudanças acentuadas daqui até o fim do ano.

Enquanto no ano passado os preços agrícolas foram decisivos na formação do valor da produção agropecuária, neste ano o fator mais importante na composição do valor é a produtividade.

Estudos do USDA mostram que o Brasil é um dos países em que a produtividade no campo mais cresce (clique aqui e saiba mais)!

“Isso acontece em função da safra recorde de grãos, estimada em 238,2 milhões de toneladas pela Conab, e de 242,1 milhões segundo o IBGE”, analisa Gasques. A expansão de área e os preços têm importância menor na composição do valor de 2017.

De uma lista de produtos que têm apresentado resultados mais favoráveis, destacam-se o algodão, com aumento real de 75,6%, cana de açúcar (46,4%), laranja (25,2%), milho (19,3%) e soja (2,3%).

O valor da produção de soja, de R$115,6 bilhões, corresponde a 31,4% do VBP total, mas, segundo estudo da SPA, houve anos em que a participação foi maior, como em 2015 e 2016.

Para o coordenador-geral de Estudos e Análises, pode-se dizer que milho, soja e cana de açúcar têm sustentado o crescimento do faturamento do setor.

Na pecuária, suínos e leite, que têm se beneficiado de aumento de preços ao produtor, são os principais destaques. Mas carne bovina, de frango e ovos têm tido retração de preços, o que resulta em menor faturamento dessas atividades.

Há um grupo de produtos das lavouras que vêm apresentando desempenho menos favorável na comparação com o ano passado.

Com um aumento de 27,7% ou 51,6 milhões de toneladas, a safra de grãos 2016/17 deve chegar a 238,2 milhões de toneladas frente às 186,6 milhões de toneladas da safra passada (clique aqui).

Isso se deve a menores níveis de produção ou de preços. Mas neste ano, para a maior parte do grupo, como banana, batata-inglesa, cacau, cebola, feijão e maçã, a principal razão da retração são preços menores na comparação com 2016. Em alguns, como café e trigo, há uma combinação de preços mais baixos e quantidades também menores.

Os valores da produção agropecuária regional mostram a liderança do Sul, com o VBP de R$141,3 bilhões, seguida pelo Centro-Oeste (R$138,6 bilhões), Sudeste (R$137,5 bilhões), Nordeste (R$50,1 bilhões) e Norte (R$32,5 bilhões). Os estados de São Paulo, Mato Grosso, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Goiás e Bahia, representam conjuntamente 70,5% do VBP neste ano.

O Brasil vai ultrapassar os Estados Unidos com o maior produtor mundial de soja na próxima década, enquanto que o aumento da produção de milho será impulsionado principalmente pela América Latina, de acordo com o relatório publicado pela OCDE e a FAO (clique aqui).

Clique aqui para saber quais os principais produtores mundiais de milho e a evolução das respectivas produções!

O Farmnews é o canal de notícias da Farmlogics!

Resultado da produção agropecuária em 2017 revisado para cima was last modified: by

Zootecnista, editor do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!