índice bioeconômico de carcaça

Índice Bioeconômico de Carcaça seleciona animais para qualidade

Índice Bioeconômico de Carcaça identifica touros capazes de gerar descendentes que produzam carne de alta qualidade.

Embrapa e Associação Nacional de Criadores Herd-Book Collares (ANC) traz cálculo inédito que indica quanto o pecuarista obterá de ganho extra pelos filhos de reprodutores com melhor genética.

Com o uso do Índice Bioeconômico de Carcaça fica mais fácil enquadrar os rebanhos bovinos em programas de carne premium.

O Índice Bioeconômico de Carcaças (IBC) é uma fórmula que, inserida nos programas de melhoramento genético, identifica os touros capazes de gerar descendentes que produzam carne de alta qualidade.

O Índice Bioeconômico de Carcaça apresenta uma perspectiva inédita para o melhoramento genético de bovinos no Brasil, uma vez que seleciona os animais e já informa o quanto esse incremento pode render economicamente para o produtor quando for feita a venda do animal para o frigorífico.

Vale lembrar que o objetivo principal da seleção do rebanho é aumentar o lucro. Esse é o objetivo de seleção! Clique aqui e saiba mais do assunto!

O pesquisador da Embrapa Pecuária Sul Fernando Flores Cardoso explica que o Índice Bioeconômico de Carcaça é uma ferramenta que relaciona o desempenho e as características dos animais com a rentabilidade. O produtor tem agora como tomar a decisão de seleção sabendo quanto vai agregar de valor ao produto final.

O Índice Bioeconômico de Carcaças foi desenvolvido por meio de um modelo estatístico que relaciona as características de crescimento dos animais e as medidas de qualidade da carcaça, obtidas por ultrassonografia in vivo, como área de olho de lombo, espessura de gordura e a gordura entremeada na carne, com a chance de enquadramento e bonificação das carcaças dos filhos de um determinado reprodutor em programas de carne premium.

O índice representa o valor em reais agregado às carcaças dos filhos de um touro selecionado comparado a um reprodutor médio da raça. Por exemplo, um índice de + R$60 significa que os filhos daquele reprodutor, em relação a um touro médio que tem valor zero, vão valer, em média, R$60 a mais (cada um) no mercado, quando forem abatidos.

O IBC já está disponível nos Sumários de Touros 2018/2019 da ANC. Todos os touros jovens que são selecionados pelo Programa de Melhoramento de Bovinos de Carne (Promebo) da ANC que passaram pela avaliação de carcaça por ultrassonografia também têm a informação sobre seu rendimento econômico. Em 2018, mais de dois mil animais foram avaliados e selecionados com essa informação.

O novo indexador não representa custo adicional aos criadores, mas traz ganhos consideráveis aos rebanhos. As vantagens não são restritas ao pecuarista. A indústria agrega valor às matérias-primas, o comércio oferece novos produtos e o consumidor tem acesso a essa carne de alta qualidade. “É uma mudança no conceito de melhoramento genético, com viés mais voltado para os ganhos econômicos dentro e fora da porteira. Esses indexadores são o futuro da pecuária nacional”, pontua o presidente da ANC, Ignacio Tellechea.

E por falar em carne bovina premium, saiba o que tornam essas carnes especiais. Clique aqui e confira!

Adaptado da Embrapa

Siga o Farmnews, o canal de notícias do agronegócio!

Índice Bioeconômico de Carcaça seleciona animais para qualidade was last modified: by

Zootecnista, editor do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!