reconhecimento facial em bovinos

Reconhecimento facial em bovinos? Entenda como funciona e seus objetivos!

O Farmnews destaca a iniciativa da Cargill e da Cainthus, que desenvolveram tecnologia de reconhecimento facial em bovinos.

A Cargill e Cainthus, uma empresa especializada em equipamentos de visão, estão reformulando a forma como os produtores tomam decisões relacionados ao rebanho, através de uma tecnologia de reconhecimento facial em bovinos de leite.

O acordo entre as empresas inclui um investimento minoritário da Cargill não revelado, para que a Cainthus use imagens para monitorar a saúde e o bem-estar dos animais, individualmente.

A tecnologia de reconhecimento facial em bovinos usa imagens para identificar animais com base em padrões de couro e outros atributos da face e a partir dai, rastreia dados como consumo de alimentos e água, detecção de calor e padrões de comportamento.

O objetivo da tecnologia de reconhecimento facial em bovinos é de fornecer dados que podem melhorar a produção de leite, gerenciamento da reprodução e saúde animal em geral.

A tecnologia da Cainthus é baseada em um algoritmo matemático que analisa a ingestão de alimentos, consumo de água, comportamento e saúde. E alertas podem ser enviados diretamente para o produtor.

Os dados obtidos das imagens são usados ​​para antecipar problemas e ajustar regimes de alimentação, por exemplo O que costumava ser um processo manual que poderia levar dias ou semanas para ser identificado, agora ocorre em tempo real.

Cargill e Cainthus pretendem primeiro se concentrar no segmento global de produtos lácteos, mas expandirão para outras espécies, incluindo suínos, aves e peixes ainda em 2018

Vale lembrar que essa não é a única iniciativa de inovação tecnológica recente da Cargill. O que antes parecia uma realidade distante, já está acontecendo e o mercado de carnes baseadas em plantas ganha investidores cada vez mais importantes. E a mais nova investidora no mercado de carnes baseadas em plantas é a Cargill (clique aqui).

É importante destacar também que não é apenas na pecuária de leite que a Cargill está buscando soluções relacionadas a informação dos animais também para a pecuária de corte.

A Cargill, no final de 2017, iniciou testes de uma nova tecnologia de rastreabilidade em bovinos de corte. O objetivo da Cargill com o projeto de rastreabilidade em bovinos é o de desenvolver um padrão de sustentabilidade e fornecer aos consumidores finais mais informações sobre a carne que eles comem (clique aqui).

Siga o Farmnews, o canal de notícias do agronegócio!

Reconhecimento facial em bovinos? Entenda como funciona e seus objetivos! was last modified: by

Zootecnista, editor do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!