Mercado

Preço corrigido do boi gordo, o ano de 2023 já ficou marcado na história!

O Farmnews atualizou os dados que mostram a evolução do preço corrigido do boi gordo entre 2010 e a parcial de agosto de 2023.

O preço do boi gordo em 2023 acumula forte queda, inclusive renovando a mínima do ano em agosto (clique aqui), já no período de entressafra. No acumulado parcial de 2023, até agosto (11), a queda no preço do boi gordo ficou próxima de 20,0% e fez com que a perda acumulada no ciclo de baixa atual fosse a maior quando comparada a mínima observada nos ciclos de baixa anteriores, em 2012 e 2017 (Figura).

E sempre é bom lembrar que o Farmnews atualiza, diariamente, os dados do mercado futuro do boi gordo. Clique aqui e confira!

A Figura a seguir apresenta a evolução do preço do boi gordo (Cepea), corrigido pelo IGP-M de julho de 2023, em Reais por arroba, entre janeiro de 2010 e a parcial de agosto de 2023.

preço corrigido do boi gordo
Fonte: Dados do Cepea e FGV (adaptado por Farmnews)

A queda no preço corrigido do boi gordo no ciclo de baixa atual já supera 30,0%, perda maior comparada aos ciclos de baixa anteriores, em 2012 e 2017.

É importante observar que o preço médio do boi gordo (Cepea) na parcial de agosto, até o dia 11, foi de R$236,9 por arroba, valor 24,4% menor que a média nominal praticada em agosto de 2022 (R$313,4) e a maior queda entre os meses de agosto desde 2010.

Os dados revelam a força da queda em 2023 que acontece também por uma maior oferta de animais para o abate. Vale lembrar que o abate de bovinos no 2º trimestre de 2023 somou 8,25 milhões de cabeças, dados oficiais, o maior valor para o período desde 2014. Clique aqui e confira!

Participe do nosso Grupo no WhatsApp Participe do nosso Grupo no WhatsApp

E no sentido oposto ao de uma oferta recorde em 10 anos, o consumo doméstico de carne bovina segue fraco e pressionado com a concorrência em preço das demais proteínas, especialmente o frango (clique aqui). Contudo, o lado positivo é existe uma perspectiva que o preço da reposição tenha alcançado um fundo ou esteja próximo a ele, o que sinalizaria uma recuperação gradativa de preço e uma maior intenção de reter fêmeas a partir de 2024.

Vale lembrar também que o preço corrigido do bezerro caiu 36,1% frente a máxima de 2021, perda maior que a observada no ciclo de baixa anterior, em 2018, quando a categoria desvalorizou 32,8% comparado a máxima de 2015. Clique aqui e confira!

Clique aqui e receba os estudos do Farmnews pelo WhatsApp!

Ivan Formigoni

Zootecnista, Fundador do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo