Mercado

Cotação do dólar e seus efeitos no preço das commodities agrícolas

A cotação do dólar em queda em 2022, especialmente em fevereiro, tem impulsionado os valores das commodities agrícolas do Brasil em moeda americana.

Pois é, além dos valores recordes em moeda nacional, o preço em dólar das commodities agrícolas acompanhadas pelo Farmnews igualmente operam nos valores recordes ou próximos a ele.

No caso do boi gordo (Cepea), por exemplo, na parcial de fevereiro a cotação alcançou patamar recorde nominal, tanto em Reais como em dólares por arroba.

O Farmnews destaca a evolução mensal do preço da arroba do boi gordo avaliado em dólares por arroba desde o ano 2000. Clique aqui e saiba mais!

Isso porque o preço médio do boi gordo (Cepea) na parcial de fevereiro, até o dia 23 foi de R$340,7 por arroba, o maior valor nominal da série do indicador. E do mesmo modo, no mesmo período o preço em dólares ficou em US$65,6 por arroba, a exemplo da cotação em Reais, o maior valor histórico. E é importante lembrar que mesmo com o preço em dólares do boi gordo nos patamares recordes, a exportação de carne bovina segue a todo vapor, como mostram os dados de janeiro de 2022 (clique aqui).

Além do preço em Reais das commodities agrícolas acompanhadas pelo Farmnews em 2022, a cotação do dólar (Figura) tem contribuído e muito para a alta das commodities em moeda americana em 2022.

A Figura a seguir ilustra a evolução da cotação do dólar (comercial venda), média mensal, dentro de cada ano, entre 2016 e a parcial de 2022.

cotação do dólar
Fonte: Dados da AEUSCO (adaptado por Farmnews)

O dólar médio na parcial de fevereiro, até o dia 23, coração comercial de venda de R$5,20 foi o menor desde julho de 2021 (Figura), quando o dólar médio mensal ficou em R$5,16. Na verdade no final de fevereiro, mais precisamente no dia 23 o dólar ficou próximo de R$5,0.

E não foi apenas o boi gordo que teve seus preços em dólares em destaque de alta. O preço da soja na parcial de fevereiro de 2022 foi recorde, com média de R$194,4 por saca até o dia 23. Com isso, o valor em dólar da saca voltou a se aproximar de US$40,0 por saca, o que não acontece desde 2012.

No caso do milho, o preço médio em dólar ficou em US$18,6 por saca na parcial de fevereiro, enquanto em moeda nacional a média foi de R$96,8 por saca, o maior valor nominal desde agosto de 2021 (R$98,6 por saca). Lembrando que o recorde nominal foi observado em maio de 2021, quando a média ficou acima de R$100,0 por saca pela única vez até hoje. Em dólares por saca, apenas em 2011 o preço do milho foi cotado a valores próximos dos atuais, em torno de US$18,0 e US$19,0 por saca.

Clique aqui e receba os estudos do Farmnews pelo WhatsApp!

Cotação do dólar e seus efeitos no preço das commodities agrícolas was last modified: by

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: