Mercado

Preço do boi gordo sobe pelo segundo mês consecutivo no início de 2024

O preço do boi gordo, valor médio, segue em recuperação pelo segundo mês consecutivo no início de 2024.

Embora o mercado do boi gordo tenha iniciado 2024 em ritmo lento, com poucos negócios, o preço médio da arroba (Cepea) nos primeiros dias de janeiro ficou acima de R$250,0 por arroba, acumulando o segundo mês de alta seguida (Figura).

Por outro lado, o mercado futuro do boi gordo mantém cotações abaixo da referência no físico, pelo menos para os contratos negociados ao longo da primeira metade de 2024. E por falar no assunto, o Farmnews comparou o preço esperado do boi gordo para os contratos com vencimento entre janeiro e outubro de 2024 com a referência de preço no físico, em janeiro (5) Clique aqui e confira os dados!

Vale lembrar que o Farmnews atualiza, diariamente, os dados dos preços do mercado futuro do boi gordo para os vencimentos em aberto e de maior liquidez. Clique aqui e confira!

A Figura aa seguir apresenta os dados médios do preço nominal do boi gordo (Cepea), em Reais por arroba, entre janeiro de 2020 e a parcial de janeiro de 2024 (média até o dia 5).

preço do boi gordo
Fonte: Dados do Cepea (adaptado por Farmnews)

O preço do boi gordo iniciou a primeira semana de janeiro de 2024 com média de R$252,2 por arroba, o segundo mês de alta e o maior patamar nominal desde maio de 2023 (R$263,8).

O valor parcial de janeiro de 2023 de R$252,2 por arroba ficou 11,9% abaixo da média nominal de janeiro de 2023 (R$286,4). Apesar da queda em janeiro de 2024 frente aos anos anteriores (Figura), a perspectiva de preço da arroba do boi gordo para 2024 segue mais otimista. A evolução do preço corrigido do boi gordo entre janeiro de 2010 e a parcial de dezembro de 2023 sinalizam um cenário mais otimista para 2024, especialmente a partir da segunda metade do ano. Clique aqui e confira!

Participe do nosso Grupo no WhatsApp Participe do nosso Grupo no WhatsApp

No mercado internacional, as vendas de carne bovina do Brasil foram recorde em 2023 (clique aqui) e a perspectiva é que em 2024 as vendas sigam em crescimento, embora modesto (clique aqui). O consumo interno também deve apresentar recuperação, pelo menos essa é a expectativa e, alcançar 8,05 milhões de toneladas em equivalente carcaça segundo USDA (out-23). A principal dúvida atualmente fica com relação a oferta de animais prontos para o abate e a diminuição da intenção do abate de fêmeas ao longo do ano. Vamos ficar atentos!

TC, nosso parceiro de Educação Financeira no Agronegócio, preparou um material exclusivo sobre a importância do Hedge Agrícola na proteção de preço Clique aqui e confira!

Clique aqui e receba os estudos do Farmnews pelo WhatsApp!

Ivan Formigoni

Zootecnista, Fundador do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo