Mercado

Preço futuro do boi gordo no segundo dia consecutivo de recuperação

O preço futuro do boi gordo descola do físico e sinaliza expectativa de recuperação no curto prazo.

Pouco a pouco o mercado parece perceber, de fato, que o efeito prático é temporário e que o caso de vaca louca na forma atípica não oferece riscos à produção. Contudo, a suspensão dos embarques para a China, mesmo que temporário, tem um efeito importante, já que em média, US$662,5 milhões ou 103,3 mil toneladas de carne bovina brasileira são embarcadas para a China todos os meses. Aí entra a questão do tempo de embargo para o país asiático como fator decisivo para a recuperação dos preços no curto prazo.

Vale lembrar que a projeção de importação de carne bovina pela China em 2023 foi revisada para cima pelo USDA em janeiro. Clique aqui e confira os dados!

Além da expectativa positiva com relação ao período de suspensão é importante mencionar também da dificuldade da China em encontrar um substituto do Brasil, em quantidade e preço da carne bovina e, se eventualmente haverá um ritmo de embarque compensatório, afinal a demanda interna chinesa segue em ritmo normal. Para os pecuaristas que não necessitam fazer caixa imediato o período do ano colabora por concentrar uma melhor condição das pastagens em geral.

O Farmnews apresentou alguns dados que mostraram o efeito da suspensão do embargo no preço e na exportação de carne bovina brasileira em 2021. Clique aqui!

É interessante observar que a perspectiva futura de preço do boi gordo ficou mais otimista que a observada no mercado físico (Figura), indicando que o movimento de queda talvez tenha sido exagerado. Claro, vamos saber melhor com o tempo de embargo e no dia a dia do mercado físico e no futuro.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp Participe do nosso Grupo no WhatsApp

A Figura a seguir ilustra a evolução do preço do boi gordo no mercado físico (Cepea) e futuro (BGIK23), em Reais por arroba, ao longo de 2023.

preço futuro do boi gordo
Fonte: Dados da B3 e do Cepea (adaptado por Farmnews)

O preço futuro do boi gordo se descola do físico, mostrando uma expectativa positiva no curto prazo, para maio de 2023.

Embora a volatilidade deva permanecer no curto prazo, com oscilações tanto para baixo como para cima, de acordo com o trâmite de retorno das exportações para a China, o mercado pecuário parece caminhar para um movimento de recuperação.

No dia 24 de fevereiro o preço do boi gordo no mercado físico (Cepea) foi cotado a R$273,1 por arroba, alta de 2,1% frente ao dia anterior, quando desabou 10,4% e alcançou o menor valor diário desde 2021 (no período de embargo do caso anterior, de 2021).

Clique aqui e saiba mais do comportamento diário de preço do boi gordo no mercado físico desde 2022, mostrando que antes dessa queda os valores apresentavam recuperação e já alcançavam o patamar de R$300,0 por arroba novamente!

No mercado futuro, a queda foi menor que a observada no mercado físico. No primeiro dia de pregão após a notícia do caso suspeito de vaca louca atípica, o preço para vencimento em maio de 2023 (BGIK23) caiu 5,4% e embora haja um mecanismo que impede perdas mais bruscas dentro do dia, o preço futuro se segue em recuperação e acumulou o segundo dia consecutivo de alta, cotado a R$288,7 por arroba no dia 24 de fevereiro.

O fato é que no dia 24 de fevereiro o preço futuro do boi gordo (BGIK23) apresentou ágio de 5,7% frente ao preço do boi gordo (Cepea), indicando uma distorção que deva ser corrigida nos próximos dias, esperamos que ela venha com a recuperação do preço no mercado físico.

E mudando de assunto, o preço do bezerro segue em recuperação ao longo de fevereiro, minimizando a queda acumulada no ano que chegou a superar 10,0% em janeiro. Clique aqui e saiba mais!

Clique aqui e receba os estudos do Farmnews pelo WhatsApp!

Ivan Formigoni

Zootecnista, Fundador do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo