TC

Desafios Sanitários e Impactos no Mercado Agro: Estratégias de Mitigação

Os desafios sanitários no agro refletem no aumento dos riscos e insegurança cada vez maior para o produtor e investidor.

O fato é que o mundo tem, infelizmente, se acostumado a enfrentar desafios sanitários. E como exemplos recentes podemos listar o caso da “vaca louca atípica” no Brasil, gripe aviária na América Latina e da febre suína na China.

Aliás, a COVID-19 mostrou que os desafios sanitários vão além da produção animal e também ameaçam os humanos, o que reforça a importância dos controles e cuidados com a saúde. E, claro, devemos estar atentos a prevenção de doenças como também dos recursos disponíveis para mitigar tais riscos, também no aspecto financeiro.

Isso porque esses desafios sanitários mexem com o preço das commodities agrícolas e também com o valor de mercado das ações das empresas do agro, refletindo no aumento da volatilidade e, muitas vezes, gerando maior insegurança, principalmente do produtor rural.

É importante destacar que o aumento da insegurança do produtor rural acontece principalmente pelo fato dele, na maioria das vezes, desconhecer e, principalmente, não aplicar os conceitos de proteção de preços, ao contrário dos investidores que são mais acostumados com a volatilidade e as oportunidades que a flutuação de preço podem proporcionar.

Vale lembrar do caso recente de “vaca louca atípica” que aconteceu no início do ano passado causou forte impacto no mercado agropecuário, em especial ao do boi gordo, com efeito negativo para toda a cadeia.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Mas afinal, os produtores podem se proteger da mesma forma que os grandes players fazem frente aos desafios sanitários cada vez mais comuns no agronegócio?

Em 22 de fevereiro de 2023, o Ministério da Agricultura confirmou um caso de “vaca louca atípica” em um bovino no estado do Pará. O animal, com 9 anos, pertencia a uma pequena propriedade rural no sudoeste do estado, onde convivia com cerca de 160 outros bovinos.

Embora o caso seja recente, o Brasil registrou apenas seis casos em mais de 23 anos. Apesar da baixa probabilidade, notícias desse tipo impactam significativamente os mercados devido às possíveis consequências para o setor.

No dia da confirmação, as empresas listadas em bolsa perderam mais de R$3,0 bilhões em valor de mercado. As ações desvalorizaram-se consideravelmente, refletindo o rápido movimento de venda dos investidores. No dia da suspeita (22/02/23), as ações da Minerva (BEEF3) caíram 7,92%, JBS (JBSS3) 4,33% e Marfrig (MRFG3) 4,71%. Isso também impactou os preços à vista, com o Indicador de Preços do Boi Gordo CEPEA/B3 registrando uma queda de 10,70% em no dia 23 de fevereiro de 2023.

Na ocasião, o Farmnews inclusive destacou os efeitos do caso atípico de vaca louca no mercado pecuário brasileiro. “O mercado pecuário brasileiro foi pego de surpresa com a suspeita de caso atípico de vaca louca”. Clique aqui!

Clique aqui e receba os estudos do Farmnews pelo WhatsApp!

Vinicius Steniski

Analista CNPI de commodities e agro do TC Matrix.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo