milho-bg-mai-20-2

Relação de preços do boi e do milho no maior patamar em 2020

A relação de preços do boi e do milho superou 4,0 sacas por arroba pela primeira vez no ano em maio.

Impulsionado pela ala do preço da arroba do boi gordo em maio, o que não era observado em mais de uma década, o poder de compra do pecuarista com relação ao milho subiu e ficou acima de 4,0 sacas por arroba pela primeira vez em 2020.

A Figura a seguir ilustra a evolução mensal da relação de preços do boi gordo e do milho, segundo dados do indicador Cepea, entre janeiro de 2017 e maio de 2020.

Fonte: Dados do Cepea (adaptado por Farmnews)

O fato é que a relação de preço do boi e do milho foi de 4,0 sacas por arroba em maio de 2020, o maior valor do ano até o momento, embora abaixo do poder de compra observado em maio de 2019, de 4,4.

Pois é, a relação de preço do boi e do milho abaixo de 4,0 nos 4 primeiros meses de 2020 foi refletido em um maior custo da engorda de bovinos confinados em relação aos anos anteriores. Aliás, clique aqui e confira o comportamento do custo da diária de bovinos em confinamento divulgados pelo LAE/USP.

Apesar da recuperação em maio de 2020, a relação de preços do boi e do milho segue abaixo dos valores praticados no início da série, em 2017, quando o poder de compra do pecuarista foi mais próxima de 5,0 sacas por arroba.

Com o custo dos insumos para alimentação, como milho e soja mais caros em relação ao boi gordo e, também frente aos patamares recordes do preço dos animais de reposição, a viabilidade da atividade de confinamento deve ser bem avaliada em 2020.

As commodities agrícolas acompanhadas pelo Farmnews acumularam alta em maio de 2020. Isso porque a soja e o milho, ambos acumularam valorização de 3,8% no mês, enquanto o boi gordo e o bezerro, de 3,0% e 0,7%, respectivamente. Clique aqui e confira!

Receba os estudos do Farmnews no WhatsApp!

Relação de preços do boi e do milho no maior patamar em 2020 was last modified: by