Mercado

Preço corrigido do boi gordo, média anual de 2000 à 2022

O Farmnews apresenta dados médios anuais do preço corrigido do boi gordo ao longo de pouco mais de 2 décadas, entre 2000 e a parcial de 2022.

Afinal, como evoluíram os preços médios anuais do boi gordo (Cepea) quando corrigido por um indicador de inflação, o IGP-M?

No ano de 2022 o preço do boi gordo apresentou uma variação diária de preço acima da média histórica (clique aqui) e apesar de acumular queda dentro do ano (clique aqui) e dessa forte volatilidade, o preço médio nominal, até a parcial do dia 20 de dezembro, foi o maior do Cepea. Isso porque o valor médio nominal de 2022, mesmo acumulando queda dentro do ano, foi de R$317,8 por arroba, acima do recorde nominal de 2021 de R$305,7 por arroba.

E não podemos esquecer que na primeira metade de 2022 o preço do boi gordo se manteve acima dos valores praticados no mesmo período de 2021, inclusive renovando o recorde nominal em março, quando o preço médio alcançou R$344,7 por arroba. Clique aqui e confira os dados da evolução mensal nominal do preço do boi gordo dentro de cada ano, desde 2017!

Pois é, mas a partir do segundo semestre de 2022 o cenário de alta começou a mudar e a Figura apresenta uma queda no preço corrigido do boi gordo quando comparado à média de 2021.

A Figura a seguir apresenta a evolução média anual do preço do boi gordo (Cepea), em Reais por arroba entre o ano 2000 e a parcial de 2022 (até 20 de dezembro).

Participe do nosso Grupo no WhatsApp Participe do nosso Grupo no WhatsApp
preço corrigido do boi gordo
Fonte: Dados do Cepea e FGV (adaptado por Farmnews)

O preço corrigido do boi gordo em 2022 caiu frente ao valor médio desde 2021 e ficou próximo do valor observado em 2020, mas segue acima dos valores observados ao longo de mais de 2 décadas.

As atenções certamente se voltam para as perspectivas para 2023 e claro, os dados históricos nos ajudam a um melhor entendimento do que pode estar por vir, embora muita incerteza ainda exista com relação a tendência de preços. O próprio mercado futuro, para os contratos com vencimento no curto prazo, como janeiro e maio, seguem com valores relativamente próximos do mercado físico, sugerindo uma tendência ainda indefinida de preço (clique aqui).

O que aprendemos muito nesses últimos anos é conviver com uma maior volatilidade e incertezas, eventos como a Covid-19, conflito na Rússia e uma maior inflação tem reforçado essa necessidade de aprendizado. A certeza é que o ano de 2022 foi muito difícil quando o assunto é margem e esperamos que os custos fiquem menores em 2023. O que também aprendemos é que os fundamentos sinalizam para o fato que existe cada vez menos espaço para movimentos bruscos de queda de preço, com exceção aos especulativos, claro, ainda mais em um cenário de estoques reduzidos, riscos climáticas e uma demanda crescente.

Vale lembrar que o Farmnews também apresentou os dados anuais do preço corrigido do bezerro desde o ano 2000. Clique aqui e confira!

Clique aqui e receba os estudos do Farmnews pelo WhatsApp!

Ivan Formigoni

Zootecnista, Fundador do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo