Mercado

Preço futuro do boi gordo tem forte recuperação em março (11)

O preço futuro do boi gordo acumulou forte recuperação em março (11), diminuindo o deságio frente a referência no físico para os contratos mais próximos do vencimento.

O contrato para vencimento em maio de 2024 (BGIK24), por exemplo, recuperou o patamar de R$230,0 por arroba, o que não era observado desde fevereiro (20), diminuindo a distância do preço praticado no mercado físico, como mostram os dados da Figura abaixo.

O contrato para vencimento em maio de 2024 (BGIK24) encerrou o dia 11 de março cotado a R$231,4 por arroba (considerando os dados do after-market), acumulando alta de 3,8% na parcial do mês frente ao valor que encerrou fevereiro (R$223,0). Na parcial de 2024, contudo, o contrato segue com perda de 4,9%, já que no último dia de 2023 foi cotado a R$243,4 por arroba.

No mercado físico, o indicador Cepea foi cotado a R$233,9 por arroba no dia 11 de março, queda de 0,7% frente ao valor que encerrou fevereiro (R$235,4). No ano a queda foi de 7,3%, já no final de 2023 o valor da arroba foi de R$252,3.

O Farmnews apresenta a evolução mensal do preço do boi gordo entre janeiro de 2020 e a parcial de março de 2024. Clique aqui e confira os dados!

A Figura ilustra a evolução diária do preço do boi gordo no mercado físico (Cepea) e futuro, para vencimento em maio (BGIK24), em Reais por arroba.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp Participe do nosso Grupo no WhatsApp
preço futuro do boi gordo
Fonte: Dados da B3 e Cepea (adaptado por Farmnews)

O preço futuro do boi gordo para maio de 2024 foi cotado a R$231,4 por arroba na parcial de março (11), acumulando alta frente a fevereiro e voltando a se aproximar da referência no físico.

A exportação de carne bovina do Brasil segue como destaque positivo em 2024, já que nos 2 primeiros meses do ano os embarques foram recordes para os respectivos períodos. Aliás, clique aqui e confira os dados de compra dos principais países importadores de carne bovina do Brasil em 2024, até fevereiro!

Essa alta nas vendas de carne bovina brasileira no mercado internacional contribui para um cenário de maior otimismo, principalmente com a tendência de habilitação de novas plantas frigoríficas para exportação ao longo do ano, o que deve manter esse mercado ainda mais aquecido.

O fato é que o contrato para maio de 2024 vinha precificando uma expectativa de queda frente ao físico ao longo de todo ano de 2024 (Figura), prevalecendo uma expectativa pessimista no curto prazo que, poderia ser corrigida (como de fato aconteceu). Contudo, mantemos uma maior cautela na primeira metade do ano, período em que acreditamos ser mais pressionado, ao contrário do segundo semestre de 2024.

O indicador teórico que mede a quantidade de compra de fertilizante por arroba de boi gordo voltou a cair em fevereiro de 2024. Clique aqui e confira!

Clique aqui e receba os estudos do Farmnews pelo WhatsApp!

Ivan Formigoni

Zootecnista, Fundador do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo