Mercado

Relação do preço do boi gordo e o ritmo de abate de bovinos

O Farmnews apresenta dados da relação do preço do boi gordo e o ritmo de abate de bovinos no País entre os anos de 2010 e 2022.

O fato é que o IBGE divulgou no último dia 15 de março os dados finais do abate de bovinos no Brasil e o destaque ficou para o aumento do abate de vacas que apresentou alta de 18,7% em relação a 2021, somando o 8,01 milhões de cabeças. Aliás, clique aqui e confira os dados anuais da taxa de abate de vacas entre 2010 e 2022!

O aumento no abate de fêmeas refletiu na alta de 7,5% do abate total de bovinos no Brasil, segundo dados oficiais do IBGE. E qual o impacto dessa alta no preço do boi gordo? Existe alguma relação histórica entre o preço do boi gordo e o abate de bovinos?

A Figura a seguir apresenta dados da variação anual do preço nominal do boi gordo (Cepea) e do abate total oficial de bovinos (IBGE) entre 2010 e 2022.

relação de preço do boi
Fonte: Dados do Cepea e IBGE (adaptado por Farmnews)

A Figura acima mostra a relação do preço do boi gordo e do abate de bovinos, indicando que nos anos de aumento no ritmo de abate, como em 2022 e a expectativa para 2023, o preço do animal para o abate cai.

A relação entre o preço do boi gordo e o abate de bovinos é lógica, uma vez que o aumento no ritmo de oferta tende a reduzir o preço pago pelo animal pronto para o abate. É o que observamos em 2022 e o que tudo indica que irá acontecer em 2023, o que deve manter o preço do boi gordo pressionado no ano. Contudo é importante observar que o valor ou o tamanho da alta no preço do boi gordo não está proporcionalmente relacionada ao tamanho da queda do abate. Isso porque existem muitas outras variáveis a serem avaliadas, entre elas a demanda que, não foi considerada na Figura acima.

É justamente por isso que temos de ter uma certa cautela quando avaliamos apenas a oferta de animais para o abate, pois o lado da demanda é igualmente ou até mais importante no processo de formação de preço.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Em 2020, por exemplo, o preço nominal do boi gordo (Cepea) acumulou alta de 38,7% em relação a 2019, variando de R$163,1por arroba a R$226,3 por arroba no período. No mesmo intervalo de tempo, o abate total de bovinos (IBGE) caiu 7,9%, variando de 32,45 milhões de cabeças em 2019 para 29,89 milhões de cabeças em 2020. O interessante é observar que em 2015 o ritmo de abate caiu mais que em 2020, com perda de 9,6% entre 2014 e 2015, enquanto o preço do boi gordo no mesmo período variou 15,1% para cima.

O importante aqui é destacar que existe uma relação do preço do boi gordo e do abate de bovinos, uma vez que ritmo de abate maior está associado a queda no preço do animal para o abate, assim como a diminuição do ritmo de abate está associada a alta no preço do boi gordo. Contudo, o alcance da alta assim como da baixa depende de outras variáveis, como a demanda.

De concreto para 2023 é a expectativa de uma maior oferta de animais para o abate, assim como aconteceu em 2022, uma vez que o mercado de reposição ainda segue com valores pressionados (clique aqui).

E por falar em demanda, o Farmnews discutiu o comportamento do preço do boi gordo em 2023, com destaque ao período de suspensão temporária dos embarques de carne bovina brasileira para a China e as perspectivas de curto prazo. Clique aqui e confira!

Clique aqui e receba os estudos do Farmnews pelo WhatsApp!

Ivan Formigoni

Zootecnista, Fundador do Farmnews e interessado em fornecer informações úteis aos nossos leitores!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo